quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Copa do Mundo: final sem surpresas




Kramnik jogará de brancas na primeira partida da final (foto: chessbase.com)
A Copa do Mundo de Xadrez que se realiza em Tromsø , Noruega, vai ser decidida entre dois russos, GM Vladimir Kramnik (2784, dispensa apresentações) e GM Dmitry Andreikin (2716, atual campeão da Rússia). Uma final sem surpresas nem na nacionalidade nem nos nomes dos finalistas, já que eventos deste tipo "mata-mata" costumam trazer sempre na decisão um favorito e um jogador que surpreende ao se beneficiar do formato de disputa.

GM Andreikin: para alguns uma surpresa (foto:http://tromso2014.jalbum.net)
Andreikin, o “azarão”, nas 12 partidas clássicas que disputou até o momento venceu apenas uma e empatou as demais (com uma performance de 2690, ou seja, perdendo rating!). Já nas partidas rápidas, de 25 ou 10 minutos (ambos os ritmos com acréscimo de 10 seg/lance), ele venceu 8 das 12 que disputou, com somente uma derrota (performance de 2787!). Ele eliminou os fortíssimos Karjakin (2772) e Svidler (2746) nas partidas rápidas de 25 min. Andreikin só não precisou ir para o tie-break na segunda rodada, quando enfrentou o GM vietnamita Nguyen (2625). Sua maior dificuldade foi contra o GM Dreev (2668) na terceira rodada, quando teve que ir até as partidas de 10 min e contra quem teve sua única derrota na competição.

GM Kramnik: o ex-campeão mundial chega à final
com fama e xadrez de favorito. (foto:http://tromso2014.jalbum.net)
Já Kramnik encerrou 3 de duas 6 disputas ainda nas partidas clássicas (venceu 4 das 12 disputadas com performance de 2705). Nos outros 3 confrontos, precisou apenas das partidas de 25 min, nas quais teve uma performance impecável de 2753, vencendo 4 das 6 que disputou, sem derrotas. Sua maior dificuldade, por incrível que pareça, foi na segunda rodada contra o GM Areshchenko (2709), que só foi derrotado na segunda partida de 25 min entre eles.

Portanto, apesar de ter precisado menos das partidas rápidas, Kramnik parece estar tão afiado quanto seu rival caso seja necessário ir para o desempate. Porém, acredito que para Kramnik, a melhor estratégia é tentar decidir nas 4 partidas clássicas.

Para apimentar a disputa, vale lembrar que Andreikin venceu as duas únicas partidas clássicas entre os dois, ambas neste ano de 2013, em Dortmund no início de agosto e no Memorial Tal, em junho. Estranhamente, em partidas rápidas, a vantagem é para Kramnik (2 a 1).


Amanhã é dia livre em Tromsø, e Kramnik vai se preparar numa pescaria com a GM Susan Polgar e outros. Já Andreikin, certamente, tem outros planos!

Nenhum comentário: