Páginas

domingo, 23 de setembro de 2012

Relembrando: I Torneio Amigos para Sempre (Fortaleza, 2000)




Recordar não é viver, é reviver, com todas os riscos envolvidos! E eu, que tenho mania de documentar e guardar coisas, me arrisco mais que a média a ser vítima desse processo de lembranças e "relembranças".

Remexendo em meus velhos CD´s onde estão os bytes remanescentes dos anos que já passaram, eu encontrei a pasta completa de arquivos referentes ao I TORNEIO AMIGOS PARA SEMPRE, que foi realizado em dezembro do ano 2000, às vésperas, portanto, do anunciado Fim do Mundo e, na falta deste, do Bug do Milênio.

Talvez preocupados com esses possíveis cataclismas, cinco amigos que se conheceram por causa do xadrez resolveram fazer um torneio 'todos contra todos' somente entre eles, coisa aliás que seria inédita, apesar de todos terem participado do I INTERNO DE XADREZ DA A.D.P.I. (predecessora da A.E.E.C.) e do III Torneio da Barra do Ceará. Só que esses foram disputados pelo Sistema Suiço em rodadas e contavam com mais participantes (mas isso é tema para outras lembranças). Além da confraternização, os cindo disputariam, ainda que tacitamente, o título de melhor enxadrista da Barra do Ceará!

Um breve resumo dos participantes (na época):
  • Ari Maia: fundador da A.D.P.I (Associação Desportiva Pedro I), Professor de História e Coordenador no antigo Colégio Pedro I em Fortaleza no Bairro da Barra do Ceará, Presidente da FCX (Federação Cearense de Xadrez) por mais de uma vez. Foi o primeiro professor de xadrez de Luiz valente e Rewbenio Frota na Escolinha de Xadrez do Colégio Pedro I.
  • Luiz Santos: um dos melhores árbitros de Fortaleza na época, forte enxadrista, professor de matemática, física e química. Sucedeu o Prof. Ari na Escolinha de Xadrez do Colégio Pedro I.
  • Sérgio Silva: quando nos conhecemos (no II Torneio da Barra) ele era o melhor do bairro, amigo antigo de Ari. Era estudante de Administração de Empresas na UFC, mas gostava mesmo era de programação de computadores.
  • Luiz Valente: tinha sido um dos melhores alunos do Colégio Pedro I, senão o melhor, além de ter sido um dos melhores da equipe de xadrez daquela escola e de sua geração no xadrez escolar cearense. Nos ano 2000 ele passou no dificílimo vestibular do IME (Instituto Militar de Engenharia) e, ingenuamente, achou que poderia voltar ao xadrez (coisa que só tentaria novamente mais de 10 anos depois!).
  • Rewbenio Frota: apesar de ser aluno do CMF (Colégio Militar de Fortaleza), foi acolhido na escolinha de xadrez do Pedro I, para ser aluno do Prof. Ari  (depois do Prof. Luiz Santos) por ser morador da Barra do Ceará. Na época era estudante de Engenharia Elétrica na UFC e, também ingenuamente, tentava desde o vestibular (em 1997) voltar ao xadrez, mas só teve certo sucesso nos torneios universitários (campeão em 1998 e vice em 1999). 

O folder do evento dizia o seguinte:


"UMA BREVE HISTÓRIA...

Ari e Sérgio já eram velhos amigos dos tempos de WAR II e COMBATE. O xadrez surgiu como uma grande paixão para ambos, algo que faziam com grande alegria e sem notar o tempo passar. Luiz Valente e Rewbenio, primos (ou mesmo diria irmãos) e grandes amigos de infância, descobriram o xadrez de uma forma bastante intensa, o jogo os fazia passar tardes inteiras em intermináveis duelos. Luiz Santos teve amor à primeira vista pelo xadrez ao ver numa calçada duas pessoas em disputada partida, veio a ser depois campeão universitário e um excelente jogador de nosso estado.

Quis o destino, esse insondável, que esses cinco homens, que de outra forma talvez jamais tivessem se encontrado numa mesma sala, se reunissem há sete anos por amor ao xadrez. Essa relação que então se iniciou, aos poucos foi deixando de ser meramente enxadrística e passou a ser uma amizade real, intensa que todos têm hoje entre si, como se há muito já se conhecessem...

Para comemorar esse encontro e a amizade que há entre eles, realizar-se-á um pequeno torneio de xadrez que contará com a presença dos cinco! E olha que faz tempo que isso não acontece!"

Abaixo o texto que introduziu o boletem final do torneio (sim, havia sempre um boletim com as partidas!):

"Entre os dias 26 e 30 de Dezembro de 2000, realizou-se o último torneio de xadrez do ano em Fortaleza, intitulado I Torneio ‘Amigos Para Sempre’. Este torneio contou com a presença de Luiz Santos, Luiz valente, Antônio Sérgio, Ari Maia e Rewbenio Araújo.

O objetivo do torneio, celebrar a amizade entre eles e retomar para alguns a prática enxadrística, foi plenamente alcançado, tendo sido o clima amistoso durante as rodadas e a grande combatividade das partidas motivo de orgulho para a organização do evento e seus participantes.

Coube merecidamente a Luiz Santos, reconhecidamente o melhor enxadrista do grupo, o título do torneio, vencendo todas as partidas e mostrando que, mais do que uma aguda preparação específica para o torneio, por em prática os velhos e sólidos conceitos sobre o jogo dá excelentes resultados e gera belas partidas.

O segundo lugar ficou com Rewbenio Araújo que disputou ponto a ponto, ou diria meio-ponto a meio-ponto, esse posto com Antônio Sérgio durante toda a competição. Luiz Valente e Ari Maia jogaram muito aquém de suas potencialidades e acabaram por disputar a penúltima posição na tabela em empolgante partida na última rodada, forte candidata ao título de melhor partida do evento. Ari levou a melhor deixando Luiz Valente com a “lanterninha” do torneio.

Vale ressaltar que Luiz Valente passou dois anos afastado de qualquer atividade enxadrística por estar preparando-se para o vestibular e que Ari Maia se dedica sobretudo à organização e promoção do xadrez em nosso estado.

Plenamente satisfeitos, esperamos que possamos realizar outras edições desse feliz evento, sempre melhorando as falhas apresentadas em edições anteriores. Vale agradecer a inestimável ajuda de Tikinha na parte estrutural do evento à Academia Passe livre por ter cedido agradável local para sediar o evento."
CLASSIFICAÇÃO FINAL
Tabela cruzada após 5 rodadas
Como citado acima, a melhor partida do evento foi na última rodada entre Luiz Valente e Ari Maia, disputando para não ser o quinto colocado do torneio. Resolvi colocá-la aqui, com alguns comentários e análises do computador.




Aquele foi o único torneio que organizei, juntamente com Sério e Luiz Valente, e também foi o último no qual os cinco amigos competiram juntos. Muita coisa mudou na vida dos participantes desse evento a partir do ano 2001 que, então, se aproximava, tanto que hoje três deles não moram mais em Fortaleza.

Quanto ao xadrez, exceto este que vos escreve (por sua teimosia eventual), eles quase não jogam mais (pelo menos em torneios). Ari Maia está mais do que nunca envolvido com o nosso amado jogo, como todos já conhecem, atual presidente da Federação de Xadrez do DF, autor dos Anuários Enxadrísticos do Estado do Ceará, organizador e árbitro de eventos memoráveis como os Abertos do Brasil de Fortaleza e a Semi-Final II do campeonato Brasileiro 2012 que está para começar.

Um comentário:

Thiago Avelino disse...

Excelente post. Aguça ainda mais o amor por esse magnífico esporte. Grande abraço.