Páginas

domingo, 24 de julho de 2011

Novidades no Rating FIDE




Esta é a primeira postagem sobre as mudanças realizadas pela FIDE no que diz respeito à formação de rating internacional. Apesar de já estar sendo comentado na internet há algumas semanas, eu esperei até sair oficialmente no site da FIDE (o que demorou um pouco).

As regras da FIDE sobre rating estão na seção 2. Regulações do Rating FIDE na parte B. Comissões Permanentes do handbook FIDE. Os itens e subitens citados nesta postagem referem-se a esta parte específica do handbook FIDE.

A FIDE alterou de forma consierável a regra de formação de rating inicial, com base nas conclusões do Encontro sobre Rating da FIDE realizado em Atenas nos dias 2 e 3 de junho de 2011. O que mudou?

Item 8.21
  • Como era: Se um jogador sem rating marcar menos de 1 ponto no seu primeiro evento válido para rating, ou  jogar menos de 3 partidas contra jogadores com rating em qualquer evento válido para rating, sua pontuação é desconsiderada.
  • Como ficou: Se um jogador sem rating marcar menos de 1 ponto, ou jogar menos de três adversários com rating no seu primeiro evento válido para rating, sua pontuação é desconsiderada. Nos eventos subsequentes todos os resultados, mesmo se marcar zero pontos, ou jogar menos de 3 partidas contra jogadores com rating, são acumuladas para o seu rating inicial.
  • Comentário: continua a valer o descarte do primeiro torneio FIDE caso o jogador sem rating marque menos de um ponto ou jogue menos de 3 partidas contra rateados. Porém, a partir do torneio seguinte, mesmo que ele jogue somente uma partida contra rateado e que seja uma derrota, já será acumulado como um bloco. Nesse caso é essencial verificar o que consta no item 6.1, que complementa e confirma o item 8.21, que deixa claro que um bloco só será válido se seu rating performance ficar acima do piso mínimo de rating, que atualmente é 1200 (item 0.6). Continua valendo o total de 9 partidas contra rateados como o mínimo para figurar na lista de rating FIDE, e eventos com mais de 2 anos são desconsiderados (item 7.14c). O principal impacto dessa mudança é que haverá um considerável aumento no número de jogadores com rating internacional. Isso será bom para a confiabilidade do sistema, uma vez que quanto mais jogadores com rating, maior a significância estatística do rating, e melhor a estimativa de força enxadrística que ele expressa. Por outro lado, cai um fator que eu considerava ainda um diferencial na lista da FIDE: era necessário marcar pelo menos 1 ponto para entrar. Outro impacto é que, uma vez com rating FIDE, a anuidade CBX aumentará, o que pode fazer com que caia a quantidade de cadastros pagos nos próximos anos (atualmente a anuidade CBX é de R$ 40,00 para jogadores sem rating FIDE e R$ 70,00 para jogadores com rating FIDE).
Item 8.23
  • Como era: Se ele marcar mais de 50%, então Ru = Ra + 12,5 para cada meio ponto acima de 50%
  • Como ficou: Se ele marcar mais de 50%, então Ru = Ra + 15 para cada meio ponto acima de 50% ”
  • Comentário: essa medida é simplesmente a implementação da medida abaixo (8.56) para o caso de desempenho superior a 50% nas partidas jogadas até a formação do rating FIDE.
Item 8.56 (primeira linha)
  • Como era: K = 25 para um novo jogador para a lista de classificação, até que tenha completado eventos com pelo menos 30 jogos.
  • Como ficou: K = 30 para um novo jogador para a lista de classificação, até que tenha completado eventos com pelo menos 30 jogos.
  • Comentário: o fator K é o ponderador das mudanças de rating. A cada torneio o novo rating (Rn) será um ajuste feito no rating antigo (Ra) com base na diferença entre os pontos efetivamente conquistados (W) e os pontos que seriam esperados (We) ponderada pelo fator K: Rn = Ra + K x (W – We). Ou seja, K controla a “velocidade” da mudança de rating. A FIDE só alterou o K para aqueles com até 25 partidas oficiais, pois foi verificado que jogadores que entram na lista de rating com pontuação anormalmente elevada, tendem a ser jogadores com rating superestimado, e jogadores iniciantes na lista com rating anormalmente baixo, tendem a ser jogadores com rating subestimado. O aumento de K tende a acelerar a convergência desses ratings para um valor mais próximo da real da força do jogador.
Novas mudanças ainda podem ocorrer, como a redução do piso para 1000 e a publicação da lista mensalmente (hoje ela é bimestral). As novas regras estão em vigor para torneios realizados a partir de 1/julho/2011.

Em breve faremos uma nova revisão do tópico COMO FORMAR O RATING FIDE com exemplos práticos e outras considerações.

3 comentários:

Alan Kardeck disse...

Muito bom, Rewbenio
com seus belos posts que interessa a comunidade enxadristica ..
ate mais!

Rewbenio disse...

Obrigado Alan!

Rewbenio disse...

A FIDE resumiu as mudanças em: http://www.fide.com/component/content/article/1-fide-news/5421-changes-to-rating-regulations.html